HORA E DATA !

sábado, 11 de agosto de 2012

Médicos explicam que Dietas "Malucas" não Funcionam 


Todo mundo gosta de comer, mas ninguém quer engordar. Para controlar o excesso de peso, a solução é dieta, as mais estranhas que você possa imaginar.

“De todas as dietas que eu fiz a que eu mais gostei foi a da TPM. Vai ser montado um cardápio de alimentos que vão prevenir os sintomas da TPM e ele funciona muito bem. Eu perdi peso e ganhei felicidade e tranquilidade”, conta a dona de casa Liz Polania. 

Os estudantes Leonardo Fae e Adriana Sandoval também já tentaram vários desses regimes que prometem o corpinho cobiçado em um passe de mágica. 

“Já fiz dieta do chá, dieta da bolacha de água e sal, dieta das frutas, dieta do nada, que não come nada. Não come nada, vive de água, de luz”, lembra Adriana. 

“Fiz a dieta do limão, que são 20 dias. Inicia com um limão em jejum puro e vai até dez, quando dá dez você começa a retornar”, completa Léo. 



Mas será que essas dietas malucas são mesmo eficazes? Para responder a essa pergunta o Fantástico reuniu três endocrinologistas. 

Endocrinologista é médico de glândulas. Normalmente são eles que mandam você fechar a boca se quiser entrar na linha. Vamos conversar com eles sobre dietas bizarras. Lembra do Léo e da dieta do limão? 

“Eu emagreci sete quilos com a dieta do limão”, lembra Léo. 

“Não funciona, e a vida inteira chupando limão? Quando as pessoas acordam de mau humor, aquelas pessoas mal humoradas, a gente diz: ‘O que foi, chupou limão hoje cedo?’ Talvez ele vá conseguir uma bela gastrite ou coisa do gênero, né?”, diz o médico João Alberto Mattos.

 



Segundo eles, tem coisa bem pior. 

“Para mim, a mais absurda de todas é aquela que as pessoas se alimentam de luz. Acho que tudo tem um limite na vida, mas esse, quem falou isso realmente extrapolou, fala sério!”, comenta a médica Zuleika Halpern. 

Na dieta da luz a pessoa toma água e se alimenta de luz. Tem também aquele regime que promete emagrecer o desavisado com a ajuda do além. 



“Uma força maior, os espíritos, fazem a dieta por você e é como se

 fosse uma seita. Se você eventualmente não seguir a dieta vai ter um castigo, quer dizer, o espírito que rege aquela pessoa, que tem que ter aquela dieta específica, a pessoa nunca mais na vida vai conseguir emagrecer”, diz o médico Felippo Pedrinola. 

Outra dieta gasta os maxilares do gordinho com exatas 32 mastigadas.

 

“Você calcula, depois da quinta garfada quem está em volta levanta e vai embora”, brinca João Alberto Mattos. 

O conto do emagrecimento milagroso inclui ainda comer papinha de nenê ou elaborar um cardápio a partir do tipo sanguíneo. Dá até para criar uma dieta só para os chocólatras. 

“Pode inventar aqui rapidamente a dieta do bombom. A pessoa vai emagrecer se ela comer só cinco bombons por dia e água, por exemplo”, explica Felippo Pedrinola. 

Então, veja as dicas: 

“Atividade física. A má notícia é que tem que fazer, a boa é que não precisa fazer tanto, mas tem que ter regularidade”, ensina Pedrinola. “A gente tem duas variáveis quanto ingerimos de calorias e quanto nós gastamos. O resultado dessa conta, se o balanço for negativo, ela vai emagrecer.” 

“Se for uma dieta muito esdrúxula, muito horrorosa, ninguém vai conseguir manter aquilo por muito tempo. Quando voltar a comer, ela não aprendeu realmente como deve comer no dia a dia. Ela vai comer não só como ela comia anteriormente e muitas vezes até mais”, explica Zuleika. “Não dá para comer tudo o que gosta todo dia, a quantidade que quer, a hora que quer, então tem que ter uma certa disciplina até para comer”.
Mais da metade dos celulares vendidos no Brasil tem acesso à Web
No 1º semestre foram vendidos mais aparelhos conectados, diz Nielsen. Dos celulares comercializados no período,  78% tinham o sistema Android.


De todos os celulares vendidos no Brasil no primeiro semestre, 55% tinham acesso à internet, conforme estudo da Nielsen divulgado nesta sexta-feira (10). Pela primeira vez, foram comercializados mais aparelhos com conexão à rede do que dispositivos comuns, segundo Thiago Moreira, diretor de Telecom da Nielsen Brasil. Em 2011, esse número chegou a 49%.

Em junho, o sistema operacional Android, do Google, alcançou participação de mercado de 78% entre todos os smartphones vendidos no Brasil, de acordo com a Nielsen.


Se comparar o volume de venda de smartphones no primeiro semestre de 2011 com o mesmo período deste ano, o crescimento foi de 107%. Segundo Moreira, um dos motivos para a alta foi a redução de 10% no preço médio dos celulares inteligentes no país.

De todos os celulares vendidos nos primeiros seis meses deste ano, 12% eram smartphones, um aumento de quatro pontos percentuais em comparação ao registrado durante todo o ano de 2011 (8%).

Aplicativos


Do total de usuários brasileiros de smartphones, 38% deles têm mais de 21 aplicativos instalados. Conforme a pesquisa, esse número chega a 40% entre os usuários de Android e 59% entre os donos de iPhone.
De todos os usuários de smartphones no Brasil, os tipos de aplicativos mais usados nos últimos 30 dias foram games (68%), seguido por música (63%) e redes sociais (67%). Entre os usuários de celulares comuns, 54% usaram aplicativos de games e 52%, de música, conforme a Nielsen.
Sobre a frequência de uso de internet nos smartphones, 43% dos usuários que se conectaram à internet no último mês, costumam acessar a rede mais de três vezes por dia. Entre os usuários de Android, esse número chega a 48%, e entre os donos de iPhone, 63% usam a internet mais de três vezes por dia.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Sonda de 5 bilhões de euros da NASA chega a Marte e envia novas Imagens 

Curiosity-landing-hug-on-landing-JPL-1024x565

foto  O projeto Curiosity, que custou US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 5 bilhões), estava com muito em jogo quando pousou na superfície de Marte: segundo os engenheiros responsáveis pela missão, a nave conseguiu sobreviver aos que eles chamam de “sete minutos de terror”, a descida dramática e perigosa pela qual todos estavam esperando para o sucesso da empreitada.

Depois de 8 anos de projeto e 9 meses de viagem, O Robô Curiosity, levando o Mars Science Laboratory chegou a Marte. A NASA havia prometido 7 minutos de terror, mas a experiência durou muito mais que isso. A quantidade de coisas que podiam dar errado era imensa, mesmo pros padrões de exploração espacial.


fotomarte1
Do para-quedas supersônico ao sistema de trenó, do sistema de navegação, com 700 mil linhas de código às cargas pirotécnicas que soltariam o módulo de cruzeiro, aos chips, que enfrentaram cinco tempestades solares durante a viagem.
Essas imagens não são nem das câmeras principais, são das HAZCAMs, câmeras preto e branco, gerando imagens rápidas, primariamente para o sistema de navegação, assim o Curiosity pode desviar automaticamente de obstáculos.
disconasaNo que é a primeira imagem real de um “disco voador” na História, vemos o escudo térmico, que protegeu a nave durante a entrada na atmosfera marciana. A MARDI tirou por volta de 500 fotos em alta resolução – 1600×1200, até chegar ao chão, e isso algum dia se tornará um filme lindo. Por enquanto, como a banda entra Marte e Terra é limitada, só temos versões em baixa definição, mas mesmo assim, a verão pequena com 297 frames já é fantástica, veja em tela cheia:
fotomarte2
Uma das câmeras principais é a MAHLI, Mars Hand Lens Imager, fica no braço robótico e tem resolução de 2MP, a 1600×1200. Está ainda com a capa antipoeira, mas já nos brindou com esta bela imagem, a primeira colorida feita pela Curiosity:


Teremos panoramas magníficos de Marte, é só sermos pacientes.
E por falar em paciência, foi um horror saber que o pessoal que comanda a HIRISE, aquela mega-power-câmera no Mars Reconnaissance Orbiter iria tentar repetir o feito de fotografar um pouso em Marte, mas só teríamos o resultado na coletiva da manhã seguinte.
Quer saber? Valeu a espera. A HIRISE, num feito de precisão e timing, fotografou o para-quedas!


hirisedomal

segunda-feira, 6 de agosto de 2012



Mortes no trânsito de Porto Alegre caem 30,8% em 2012

Em sete meses, Capital registrou 24 vítimas a menos do que o mesmo período de 2011



   A violência no trânsito voltou a cair em Porto Alegre. Conforme balanço dos sete primeiros meses de 2012, a Capital teve uma queda de 30,8% no número de mortes nas ruas. Foram 54 vítimas entre janeiro e julho deste ano, 24 a menos do que no mesmo período de 2011.

A EPTC credita às ações educativas a queda nos números. 







 O levantamento, divulgado na manhã desta segunda-feira pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) registrou também mostra redução nos acidentes. Nos sete meses, foram 12.608 casos, uma queda de 8,37%. 





"Temos notado uma mudança de cultura na questão do trânsito, com reflexos nos índices de acidentalidade", afirma, em nota, o diretor-presidente da EPTC,Vanderlei Cappellari.

Outros números


Atropelamentos: Aumento de 2,85% (794 a 772)
Mortes por atropelamentos: Redução de 48,39% (16 a 31)
Acidentes com motos: Redução de 3,56% (2846 a 2951)

Novidade !!!!


Tartaruga gigante de Trinidad e Tobago é achada em praia francesa

Réptil de 320 kg e 2 metros estava com o casco levemente ferido.  Animal pode ter sido capturado por barco e já foi devolvido ao mar.


  Uma tartaruga gigante de 320 kg e 2 metros de comprimento, procedente das ilhas de Trinidad e Tobago, no Caribe, foi encontrada na França, nesta segunda-feira (6), por veranistas em uma praia do Mar Mediterrâneo, informaram bombeiros da cidade de Arles, no sudeste do país.

Tartaruga gigante (Foto: Jerome Roux/AFP)

A tartaruga, que estava levemente ferida no casco, foi achada na praia de Salin de Giraud, povoado da região protegida de Camargue, no delta do rio Ródano.
Tartaruga gigante 2 (Foto: Jerome Roux/AFP)

"Aparentemente, um barco de pesca a capturou com sua rede e a trouxe até a praia, onde veranistas a mantiveram viva cavando um grande buraco, protegido com um toldo", explicou um dos bombeiros que estiveram no local.







Tartaruga gigante 3 (Foto: Jerome Roux/AFP)


 Especialistas do aquário gigante Seaquarium, na comuna vizinha de Grau du Roi, foram até a praia e decidiram devolver o réptil ao mar.