Imagem: DivulgaçãoA Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), tantas vezes omissa em casos de grande importância para o país, agora se coloca a serviço da causa gay e promove uma acusação formal em processo contra os deputados Marco Feliciano (PSC-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ), alegando “Campanha de ódio”.
O pedido de representação enviado ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, pede que a Corregedoria da Câmara dos Deputados inicie o processo de julgamento de ambos por quebra de decoro parlamentar.
O processo encabeçado pela OAB inclui um grupo de mais de vinte entidades ligadas aos direitos humanos. O material apresentado como provas são vídeos considerados difamatórios com mensagens e discursos dos parlamentares.
A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) da OAB recebeu o pedido dos deputados acusados na campanha difamatória, além de funcionários da secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República, do Conselho Federal de Psicologia, além de ativistas dos movimentos indígena, de mulheres, LGBT, e de entidades que defendem negros e líderes da religião afro-brasileira.
(Fonte: Gospel Prime)