HORA E DATA !

sexta-feira, 4 de julho de 2014

#E #Se #aLua #Não #Existisse

E se a Lua não existisse mais !?

Concluímos que, se a Lua não existisse para regular ciclos de marés e estações climáticas, talvez a vida como conhecemos nem teria se desenvolvido na Terra. Se nosso satélite de repente sumisse, haveria terremotos, ameaças de meteoritos, tsunamis e perturbações climáticas enormes. Uma coisa é certa: os observadores de estrelas gostariam de não ter aquelas noites de Lua cheia no céu ofuscando objetos menos brilhantes, como nebulosas e galáxias.



A Máquina do Tempo (2002), Oblivion (2013) e Espaço: 1999 (1975) são três filmes de ficção científica que têm algo em comum: nas histórias, a Lua é destruída ou tirada de órbita. O que mudaria se isso acontecesse de fato? E se a Lua nunca tivesse existido? 

Como seriam as coisas por aqui? 
O diâmetro da Terra é pouco mais que quatro vezes o diâmetro da Lua. Confrontada com um mapa terrestre, a silhueta da Lua cobre facilmente a Austrália ou a Europa. Considerando os demais planetas do Sistema Solar, que possuem satélites, a Lua é muito grande comparada com o planeta que orbita. 

Já foi sugerido que o conjunto Terra-Lua seria um planeta duplo, tanto pela relação de tamanhos quanto à distância entre os astros. 
Esta particularidade do sistema Terra-Lua faz com que a força gravitacional entre os astros seja tremenda. A influência mais notável pode ser facilmente visualizada pelas marés. A massa lunar também influencia o eixo de rotação da Terra. 

Sem a Lua as marés seriam irregulares e as estações do ano variariam abruptamente. Isso tudo causaria grandes problemas para os habitantes da Terra. 

Outra função que Lua exerce naturalmente é servir de escudo para nós. Muitos pequenos corpos celestes colidem com nosso satélite em vez de nos atingirem. Sem a Lua qualquer corpo que passasse suficientemente perto seguiria direto para o nosso planeta. 

Assim seria a Terra sem a Lua.


A Lua surgiu de um impacto da Terra e um corpo denominado Thea há bilhões de anos. Se ela não existisse, ou desaparecesse por algum motivo, a vida no planeta seria bem diferente, ou melhor, até poderia não existir. O eixo de rotação do planeta Terra permanece estável em cerca de 23,5º de inclinação, e isso só é possível por causa de nosso satélite natural. Sem ele, a inclinação atingiria 85º, o que não seria um fator favorável a vida. Os dias seriam mais curtos sem a Lua, algo entre 15 e 18 horas. Isso aconteceria porque com a Lua, as forças de maré diminuem a velocidade de rotação do planeta, tornando o dia mais longo.
Como seria a Terra sem a Lua-
Com uma velocidade de rotação mais rápida, a atmosfera terrestre se moveria com maior velocidade, fazendo com que os ventos ficassem muito mais fortes e grandes furacões seriam mais longos. Por causa da mudança do eixo de inclinação e a velocidade orbital, o clima seria drasticamente diferente. Nos polos, onde faz muito frio, seria quente como nos trópicos, que estariam cobertos por gelo. Como se não bastasse, aquela esfera esburacada branca atua como um eficiente escudo contra a colisão de Asteroides. Se ela não existisse, a Terra seria a única fonte de atração gravitacional, atraindo ainda mais objetos para a superfície do planeta. Imaginando que a Lua nunca tenha existido, o impacto da Terra e Thea que a formou também nunca teria acontecido.
Durante esse impacto, a órbita do planeta foi alterada. Hoje provavelmente teríamos uma órbita menos elíptica, além de uma planeta maior (a Lua é formada com pedaços da crosta da Terra).
Como deu pra perceber, sem a Lua, a vida seria não somente diferente, mas poderia nunca ter surgido. E a essa altura você já deve estar se perguntando se algum dia nosso planeta ficará sem a Lua. A resposta é afirmativa. Ao longo de dezenas de milhões de anos, as forças da maré diminuíram ainda mais a velocidade de rotação, tornando os dias cada vez mais longos. Contudo, a Lua se afasta do planeta 3,8 cm por ano. E um dia poderá se desprender da órbita do planeta. Cientistas estimam que isso poderá acontecer daqui a 1 ou 2 bilhões de anos.
Embora alguns cientistas calculem que a ausência da Lua daria ao nosso planeta uma precessão caótica (o eixo de rotação da Terra pode passar a oscilar descontroladamente), a maioria discorda. Para eles, a Lua não irá se afastar para sempre, mas sim até somente a translação da Lua atingir um valor de 55 dias, quando a Lua estiver 60% mais distante do que está hoje. Contudo, segundo eles, isso só aconteceria daqui a 15 bilhões de anos. Vale lembrar que até lá o sistema solar inteiro deixará de existir, pois o Sol só irá viver mais uns 5 ou 6 bilhões de anos, antes de se tornar uma gigante vermelha e produzir uma nebulosa planetária.
Estamos vivendo no momento adequado para a Terra abrigar vida em abundância e ser iluminada pelo luar. Até a Lua desaparecer, provavelmente já teremos encontrado uma nova casa.

“Poetas, Poetas, seresteiros, namorados, correi
É chegada a hora de escrever e cantar
Talvez as derradeiras noites de luar” (Lunik 9 por Gilberto Gil, 1967)

Links de interesse: